Algo na minha área

Primeiro vem o ingênuo:

“Lucas, eu estudei 5 anos para ter meu diploma. Preciso de um trabalho na minha área.”

Não trabalhar na área da graduação ainda é visto como motivo de vergonha. É como se fosse um fracasso não conseguir ganhar a vida fazendo o que estudou (ou o que a família bancou).

Depois, vem o desiludido:

“Estudei para fazer isso, Lucas. Agora é tarde para querer trocar de profissão”.

Como se o diploma condenasse alguém a um único caminho profissional – escolhido por um jovem imaturo, que não conhecia o mundo ou a si mesmo (e aqui também tem a influência familiar).

Qual outro custo irrecuperável você vai deixar prejudicar o seu futuro?

O que você fez até hoje não pode impedir a mudança que você busca. Não interessa o que os outros vão dizer. Não interessa eventual carteira de clientes, ou a experiência adquirida. O melhor momento de plantar uma árvore era há 10, 20 anos. O segundo melhor momento é agora.

Não precisa (e nem deve!) ser uma mudança radical. Mas algo gradativo, pequenos projetos, avançando um pouco todo dia, no tempo livre, nos finais de semana.

Em tempo, um detalhe: que dó do profissional ingênuo que acredita que, assim que entrar “na sua área”, tudo vai dar certo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s