Incentivar ou combater a preguiça

Ontem ouvi falar dos CliffsNotes: resumos que ficaram famosos antes do Google existir. O aluno preguiçoso comprava os resumos para não precisar ler o livro inteiro indicado pelo professor.

Daí lembrei das barrinhas de proteína da marca Clif.

E então lembrei de um comentário do Steven Pressfield: dá para ganhar muito dinheiro ajudando as pessoas a serem ainda mais preguiçosas. Seja na preguiça de ler, seja na facilidade para comer (o apressado aqui pode ser o preguiçoso ali).

Mas o que importa mesmo são essas duas conclusões:

1) É assim que as ideias surgem: quando as suas lembranças e referências de repente se relacionam.

2) E sendo assim existem, basicamente, dois tipos de negócio: os que incentivam a preguiça e os que, de alguma forma, tentam combatê-la em prol da mudança.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s