Inédito e desconhecido

Imagine os espanhóis chegando na América pela primeira vez: os índios nunca haviam visto um barco. Como seria possível classificar aquele novo fenômeno?

Essa nossa dificuldade de enxergar o que é inédito continua, pois classificamos as coisas com base no que já conhecemos. A diferença, hoje, é que temos um repertório bem maior: dificilmente somos surpreendidos com algo completamente novo. Mas acontece.

E quando acontece, você admite que não sabe o que é? Ou tenta arrumar uma causa (ou uma desculpa) para o desconhecido?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s