Discípulo da experiência

Já falamos muito sobre o valor da experiência para o aprendizado.

Leonardo da Vinci se intitulava orgulhosamente como o discípulo da experiência.

Algumas lições (talvez as mais importantes) realmente só se aprendem com o tempo e com a prática.

Mas tem um detalhe que pode passar batido nesse discurso. Você já viu alguém experiente, mas que não aprendeu muita coisa? Que continua arrogante e inconsequente?

Pois é: o passar do tempo não vai deixar você automaticamente mais sábio. Para isso acontecer é preciso uma rotina reflexiva: observar, anotar, analisar como agimos, onde erramos.

As situações de aprendizado acontecem o tempo todo. Mas para realmente aprender com elas, precisamos de disciplina e método.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s