Imparcialidade e empatia

Ontem comentei aqui que a situação nos caracteriza mais do que a nossa personalidade. Um momento difícil, por exemplo, costuma ditar o humor e o trato. 

Fiquei pensando: é possível traçar um paralelo com aquele ditado que diz que a ocasião faz o ladrão? Alguém sob dificuldades está mais inclinado ao crime? Ou “tornar-se ladrão” depende de quão sólidos são os valores e princípios do eventual oportunista?

Não vale a pena explorar essa polêmica. Mas o fato (científico) é que a situação nos molda. Logo, o julgamento das decisões e atitudes alheias precisa considerar o contexto e as circunstâncias. Um belo conflito entre a imparcialidade e a empatia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s