Para (ou contra) nós

Ouvi a história de alguém que estava em um retiro de meditação. E que ficou muito incomodada com um pequeno e frequente barulho que o colega parecia estar fazendo com a boca. Aquilo estava arruinando qualquer tentativa de concentração. “Que pessoa mais deselegante! Será que não percebe o quanto está atrapalhando?” 

Durante o intervalo ela criou coragem de ir falar com ele, e percebeu que o barulho vinha de um equipamento de aquecimento da sala. E então ela esqueceu do ruído pelo resto do retiro.

As coisas nos perturbam mais quando acreditamos que elas acontecem para (ou contra) nós.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s